28 de dezembro de 2012

Contos e Prosas - apresenta a criação de:


Na Cabana do Segredo.
 
       
Por vezes, uma história de vida pode encobrir e esconder em silêncio um grande segredo..., uma inegável verdade nua e crua.
Em uma pacata cidade, em tímida rua, numa casinha aconchegante, morava Vênus – jovem bela e formosa mulher, esposa de Marte.
Viviam em plena harmonia. Marte era um apaixonado. A vida corria... Até que um dia as “coisas” mudaram completamente para Vênus.
Isso aconteceu quando foram apresentados a um casal: Júpiter e Terra – marido e mulher. Nesse dia, sem que quisesse e nem poder evitar, Vênus caiu arrebatada por Júpiter, se apaixonado à primeira vista.
A partir de então, Vênus passou a guardar em silêncio sua paixão... Amava ardentemente Júpiter. Ele  passou a ser o seu grande amor. O coração de Vênus era de Júpiter e de ninguém mais. Ele era o amor a quem ela queria, desejava, e por quem sofria.  
Mesmo não tendo ciúme de Terra, muito menos inveja, apaixonada, Vênus suspirava por um amor impossível. Já que Júpiter nunca se insinuou. Eram apenas bons amigos.
Até que, por força do destino, tudo mudou. Ocorreu um eclipse em sua vida quando Marte foi viajar por longo período deixando tudo às escuras. Confusa e desolada, muito só, tendo seus dias como noites sombrias, Vênus sentia-se desamparada.
Numa tarde daquelas foi surpreendida por uma visita! Espontaneamente, sem que esperasse, Júpiter foi procurá-la. Ela não fazia nem ideia do por que da visita. O fato é que ele apareceu, e ao vê-la tão tristonha e amuada, simplesmente afaga e lhe beija ternamente rosto.
Inebriada e atônita – sem acreditar, pois há tempos sonhava desejando aquele amor, muito emocionada, Vênus acabou revelando seu segredo. Confessou a ele sua paixão. E é quando nasce um amor avassalador...
Júpiter ouve a revelação e não diz nada. Calado, a pega nos braços e a leva à Cabana do Segredo. Enquanto a carregava nos braços caminhando até à cabana, lhe beijava aos miúdos; beijos ávidos e frenéticos...
Na Cabana do Segredo, houve gritos e gemidos de volúpia incontida. Vênus e Júpiter se amaram como nunca ninguém se amou...
As quatro paredes da Cabana foram testemunha do extravasamento dos delírios da paixão, e cúmplice dos amantes. 


Maria Machado
Direitos Autorais Reservados ®

 * Clique na foto e conheça o blog da autora.
___________________________________________________________________________________

11 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oí Querida amiga Maria Machado,que lindo conto!Um verdadeiro amor avassalador de Vênus e Jupiter.Você nos transporta à um mundo lindo onde dois amores se encontram em grandes paixões.Parabéns!

Bj de Luz
Feliz 2013
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

Dorli disse...

Oi Maria Machado
Seu conto retrata bem que a traição pode estar além da Terra, pois sua imaginação vagou um mundo imaginário, com os mesmos adjetivos daqui da Terra.
E pelo andar da carruagem, prefiro ficar por aqui mesmo, pois aqui sempre fui fiel e, se nesse seu mundo imaginário eu me apaixonar por Urano com aqueles dez maravilhosos anéis?
Coitado de Marte e, quantos martes e vênus daqui da Terra estão nessa situação?
Você Maria Machado, foi além da sua imaginação, mostrando que o pecado pode estar em qualquer lugar.
Sua criatividade me levou a júbilo.
Parabéns, minha amiga
Surpreendente conto.
Beijos
Dorli Ramos(Lua Singular)

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Un Poema lleno de imaginación que se codea con la Realidad en la tierra pero sin dioses ni planetas.
Precioso, con todos lo ingredientes que se confieren al Amor y la Pasión.
Um abraço.

*Escritora de Artes* disse...

Gostei do conto, bem intenso!

Abçs

Bia Hain disse...

Maria, achei interessante usar planetas como inspiração para um conto de paixão. Lindo conto, um abraço!

POR TODA MINHA VIDA disse...

Maria Querida..precioso conto ...de rara beleza e emoção ...Um lindo discorrer de um eletrizante Amor ...Meus mais sinceros parabéns querida Pedro Pugliese

elvira carvalho disse...

Um conto que extravasa sentimentos para outros mundos como nas lendas.
Gostei.
Um abraço e um excelente 2013

Nádia Santos disse...

Maria querida que coisa linda esse conto, ardente e apaixonante, do jeito que eu gosto de escrever. Maravilha!!!! Beijos minha linda!!!!

Célia Rangel disse...

Maria... com sutileza você narra uma história contida em muitas almas... Inebriante!
Parabéns pela sua participação!
Abraço, Célia.

Kamila Mendes disse...

que belo conto, Maria, intimo e secreto...parabéns ^^

Zilani Célia disse...

OI MARIA!
UM CONTO APAIXONANTE.
PARABÉNS AMIGA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/