23 de março de 2015

Divulgando


Caros amigos leitores, hoje trago para vocês outro expoente da nossa literatura:
  

(Joaquim Manuel de Macedo)

Joaquim Manuel de Macedo, carioca natural de Itaboraí, nasceu em 24 de junho de 1820; além de escritor foi médico, jornalista e professor. Iniciou sua carreira de escritor no ano da sua graduação como médico pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, função que abandonou por sua ligação com a Corte e com Família Imperial Brasileira, tornando-se membro do Conselho Diretor da Instrução Pública da Corte.
Sua obra é extensa e o sucesso, segundo os críticos, foi motivado pelo argumento do uso do sentimentalismo, o que cativou sendo a razão do seu enorme sucesso de público. Sua grande importância literária reside no fato de ter sido considerado um dos fundadores do romance no Brasil, assim como, um dos principais responsáveis pela criação do teatro brasileiro. 
Dentre as suas obras destacam-se:
Romances
·                O Moço Loiro (1845)
·                Os Dois Amores (1848)
·                Rosa (1849)
·                Vicentina (1853)
·                O Forasteiro (1855)
·                Os Romances da Semana (1861)
·                O Rio do Quarto (1869)
·                A Luneta Mágica (1869)
·                As Vítimas-Algozes (1869)
·                As Mulheres de Mantilha (1870)
Sátiras políticas
·      A Carteira do Meu Tio (1855)
·      Memórias do Sobrinho do Meu Tio (1867-1868)
Crônicas
·      Memórias da Rua do Ouvidor
·      Um Passeio pela Cidade do Rio de Janeiro
·      Labirinto

Peças Teatrais

·      O Cego (1845)
·      Cobé (1849)
·      Lusbela (1863)
·       Fantasma Branco (1856)
·      O Primo da Califórnia (1858)
·      Luxo e Vaidade (1860)
·      A Torre em Concurso (1863)
·      Cincinato Quebra-Louças (1873)
·      Cigarro e seu Sucesso (1880)
·      Remissão dos Pecados
  
No entanto, sua obra mais conhecida e que lhe rendeu fama e fortuna foi:


Livro lançado em 1844, “A Moreninha” é considerado o primeiro romance publicado no país, – o precursor do Romantismo Brasileiro; obra que tem como cenário os costumes e a organização da sociedade carioca do século XIX, retrata a classe burguesa no Brasil Imperial narrando a convivência de quatro estudantes de medicina tendo como protagonista Augusto, um jovem volúvel que, junto com seus companheiros, vai a uma festa na ilha de Paquetá e lá, fazem uma aposta de que Augusto sairia da festa apaixonado por alguém. Augusto, perde a aposta, caindo arrebatado de paixão por Carolina – a moreninha.
A obra teve também diversas adaptações: para o cinema em 1915 e em 1970, e para duas telenovelas, uma em 1965 e outra em 1975.  
Joaquim Manuel de Macedo, patrono da cadeira 20 da Academia Brasileira de Letras, após padecer por anos vítima de problemas mentais, faleceu na cidade do Rio de Janeiro no dia 11 de abril de 1882.  
 * * *
Aos que se interessarem, deixo o link no qual poderão baixar em pdf diversas obras do autor:  http://tinyurl.com/pszneuc
Espero tenha apreciado a divulgação de hoje; meu abraço, até a próxima e boa leitura.
____________________________________

15 comentários:

Gracita disse...

Oi Viviani
Na minha juventude se lia muito nas escolas e penso ter lido algumas obras de muitos escritores
De Joaquim Manuel de Macedo eu li "A Moreninha e "O Moço Loiro" obras fabulosas que ficaram eternizadas na memória. Mais uma belíssima contribuição esta sua maravilhosa divulgação. Parabéns pela iniciativa fantástica
Uma ótima semana
Beijinhos no coração

JAIRCLOPES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JAIRCLOPES disse...

Li "A moreninha" e "A luneta mágica" . Assino em baixo de tudo de bom que se escrever sobre esse grande escritor. Quem não leu, perdeu.

Elvira Carvalho disse...

Obrigada pelo link. Nunca li nada do autor e fiquei com vontade.
Um abraço e uma boa semana

lua singular disse...

Eu li a moreninha quando estudava. Lindo demais.
Beijos

Filha do Rei disse...

Da obra de Joaquim Manoel de Macedo conheço bem "A Moreninha" e a "Luneta Mágica". Agora deu-me vontade de conhecer mais.
Tenha uma linda semana.Bjs

ॐ Shirley ॐ disse...

Interessante, eu também só lembrava de "A Moreninha".
Foi bom saber mais sobre esse escritor e graças a você, Viviani.
Boa noite, beijos!

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Viviane

Gostei de ver, e ler este post. Obrigada

Beijo e um dia feliz

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Guaraciaba Perides disse...

Oi, Viviani...bom relembrar Macedo que encantou a minha adolescência... aos doze anos fui apaixonada pelo" Moço Loiro" e esperava encontrá-lo um dia (rs).
a Moreninha era identificação da personagem para todas meninas....quem não gostaria de ser a "moreninha"?
Que pena que hoje as meninas não têm
oportunidade de sonhar o amor com romantismo..
Um abraço

Tunin disse...

Excelentes indicações. Os leitores vão adorar.
Abração.

Graça Pires disse...

Por mais triste que pareça não conheço nada deste autor. Tentarei remediar isso...
Um abraço e obrigada pela partilha.

Marina Fligueira disse...

Hola Maestro, nos dejas una bonita reseña de este escritor; mas tiene una interesante trayectoria.

Ha sido un placer pasar por tu casa virtual. Siempre encontramos algo nuevo algo bello. Gracias.

Un abrazo.

Laura Santos disse...

Ao ler a biografia de Joaquim M. Macedo, fiquei pensando na quantidade de médicos que também foram escritores; Miguel Torga, A. Tchechov, Os irmãos Lobo Antunes, Fernando Namora, Guimarães Rosa...e tantos outros!
Um escritor desconhecido por aqui, mas pelos vistos, muito importante como fundador do género do romance, e também da dramaturgia brasileira.
Obrigada por dar a conhecer mais uma importante figura das Letras brasileiras.
Que posso fazer?...Talvez tentar "A Moreninha"...:-)
xx

Araan disse...

Lindo posto, gostei
Beijos.

Blogger disse...

Did you know that you can create short links with AdFly and make cash from every click on your short urls.