9 de março de 2015

Divulgando

 

Caros amigos leitores, hoje lhes trago outro importante escritor brasileiro, o fecundo autor:  


(Coelho Neto na maturidade)
Henrique Maximiano Coelho Neto, maranhense da cidade de Caxias, nascido em 21 de fevereiro de 1864, foi cronista, folclorista, romancista, crítico, teatrólogo, político e professor, que, pelo conjunto de sua obra, foi considerado o "Príncipe dos Prosadores Brasileiros". Não obstante, foi também muito combatido pelos escritores modernistas que repudiavam suas obras por serem escritas em português arcaico, cheia de "pompa e formalismos" e dotadas de "artifícios retóricos".
Aos seis anos de idade, Coelho Neto, migrou com seus pais (um português casado com uma índia) do Maranhão para a cidade do Rio de Janeiro, onde realizou seus estudos, ingressando, inicialmente, na Faculdade de Medicina, porém abandonou-a em seguida, matriculando-se em 1883 na Faculdade de Direito de São Paulo, ocasião em que participou de movimentos abolicionistas e republicanos adquirindo convicções extremadas; em função disso, por ter opiniões divergentes das dos seus professores, entrou em choque e não concluiu o curso de Direito.
Em 1885 retornou ao Rio de Janeiro onde passou a conviver com grandes intelectuais da época; convivência que o levou ao mundo da arte literária iniciando a publicação dos seus textos.
A par disso, pela inegável e reconhecida capacidade intelectual demonstrada em suas obras, foi nomeado em 1892 para o magistério de História da Arte na Escola Nacional de Belas Artes. Depois de lecionar literatura foi nomeado, em 1910, para as cátedras de História do Teatro e Literatura Dramática na Escola de Arte Dramática do Rio, da qual foi mais tarde seu diretor.
Na política, Coelho Neto, tornou-se deputado federal pelo Maranhão, em 1909 sendo reeleito em 1917.
Em sua obra distingue-se o romantismo enfatizando o sentimento de formação de uma identidade nacional, assim como, menções urbanísticas retratando as vivências e os costumes da então capital federal. Coelho Neto, foi um dos primeiros autores a manifestar em suas obras preocupações ecológicas, escrevendo contra o desmatamento e as queimadas que, já na época, ocorriam na Amazônia. Além do que, como um folclorista de visão romântica, procurou resgatar a imagem da capoeira no país, até então, vista como coisa de marginal; encarando como um esporte genuinamente brasileiro, ele defendia que a capoeira fosse ensinada nas escolas e nas forças armadas.
O autor, o mais lido no país durante muitos anos, usou de diversos pseudônimos em suas publicações, dentre os quais, aparecem Amador Santelmo, Anselmo Ribas, Ariel, Blanco Canabarro, Caliban, Charles Rouget, Democ, Fur-Fur, Manés, N. Puck ou Tartarin.
Dentre a vastíssima obra e os principais trabalhos publicados por Coelho Neto, destacam-se:
Contos:
·         Rapsódias (1891)
·         Sertão (1896)
·         Álbum de Caliban (1897)
·         O Bico de Penna (1904)
·         O Mistério (1920)
·         Contos da vida e da morte (1927)
·         A Cidade Maravilhosa (1928)
Romances:
·         A Capital Federal (1893)
·         A Conquista (1899)
·         Tormenta (1901)
·         Turbilhão (1906)
·         Rei Negro (1914)
·         Mano, Livro da Saudade (1924)
·         O povo (1924)
·         Imortalidade (1926)
·         Fogo fátuo (1929)
Outros gêneros:
·     Bazar, crônicas (1928)
·   Teatrinho (1905), textos para crianças em parceria com Olavo Bilac.
No entanto, sua obra mais conhecida é:


Obra publicada em 1899, narra as aventuras e desventuras de uma geração de poetas, teatrólogos, jornalistas, intelectuais e boêmios, convivendo com a falta de dinheiro e as poucas perspectivas de sucesso, na cidade do Rio de Janeiro, quando se desenrolavam a campanha abolicionista e o movimento republicano pelo fim da monarquia. A obra traz a reconstituição da vida literária dos fins do século XIX, exaltando a geração boêmia que perambulava em andanças e encontros pela cidade em desventuras romanescas numa profusão de diálogos e de notável riqueza descritiva, mas refere-se, principalmente, à comemoração da conquista abolicionista, - o fim da escravatura e a libertação dos escravos. 
Coelho Neto, além de ter participado ativamente na criação da Academia Brasileira de Letras e de ter ocupado sua cadeira, foi eleito o seu presidente no ano de 1926, permanecendo como tal até sua morte em 28 de novembro de 1934.  
* * *
Aos que se interessarem, deixo o link no qual poderão baixar em pdf diversas obras do autor:  http://tinyurl.com/qzjmo72
Espero que tenham apreciado a divulgação de hoje; abraço, até a próxima e boa leitura.
____________________________________ 

26 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia
Parabéns pelo soberbo post que nos traz hoje. Adorei

Tem uma excelente semana.
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Laura Santos disse...

Muito interessante ler sobre um autor do qual nunca tinha sequer ouvido falar!
Obrigada pela partilha,e uma boa semana.
xx

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Bom dia amigo Viviani,obrigada pela postagem tão completa sobre Coelho Neto.
Bjs e uma ótima semana.
Carmen Lúcia.

Bell disse...

Aprendi um tiquinho mais hj rs...

Tunin disse...

Excelente reportagem sobre o Coelho Neto. Nossos intelectuais devem estar vivos na memória do povo.
Abração.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, informação importante para quem gosta de saber mais, é o meu caso.
AG

Mari B. disse...

Já havia ouvido falar sobre Coelho Neto e suas obras, porém ainda não tive a oportunidade de ler uma delas. Obrigada por disponibilizar o link, e pelo ótimo post de hoje! Informativo, esclarecedor e fazendo justiça a um nome que hoje em dia não é mais tão lembrado.
Tenha uma ótima semana!

JAIRCLOPES disse...

De Coelho Netto só li "Fogo fátuo", mas recomendo qualquer obra dele, é um escritor deveras talentoso.

Moacir Willmondes disse...

Sempre bom vir aqui, Viviani, aprendo tanto.

Um abraço!

ॐ Shirley ॐ disse...

Eu também aprendo quando aqui venho. Vejo que esses grandes homens eram bem humildes, pois, muitos usavam pseudônimos. Sei não, Viviani, eu ía sempre usar o meu nome verdadeiro rsrs.
Beijos!

Elyane Lacerdda disse...

Muito bom esse espaço de divulgação de Grandes escritores como COELHO NETO!
BRAVO!!!!
bjus
http://www.elianedelacerda.com

Andreia Morais disse...

Não conhecia o autor, obrigada pela publicação!

r: Agradeço imenso as palavras, é muito bom ler isso

Célia Rangel disse...

Coelho Neto era muito solicitado em leituras escolares. Um escritor que narrou muito de nossa História 'política-social'. Lê-lo era obter aprendizado consistente. Muito boa sua referência ao escritor.
Abraço.

Patrícia disse...

Eu moro no bairro de Thomaz Coelho aqui no Rj, e aqui próximo tem o bairro de Coelho Neto, Vicente Carvalho e outros e as estações do metrô localizadas nos bairros levam os mesmos nomes de tais. É engraçado como a correria do dia-a-dia as vezes faz com que deixemos certas coisas passar despercebidas. A pouco tempo que resolvi parar em cada estação e ler sobre cada um .
Gostei de conhecer aqui toda obra de CN, creio ate que já tenha lido algum desses livros na época da 1º ou 2º grau.
Abços

Nádia Santos disse...

Boa noite Viviani, mais que eu não conhecia, valeu! Um abraço

Samuel Balbinot disse...

Bom dia caro amigo.. desconhecia o mesmo...
tem tantos nomes de peso neste nosso país.. alguns que o tempo guarda tão bem.. mas longe dos nossos olhos..
encontrei livros muito bons nunca lidos na biblioteca aqui de minha cidade.. poetas que nem reconhecidos foram.. mas é assim.. vamos tocando o barco.. abraços

Daniel Costa disse...

Como sempre, apreciei ter uma sinopse (?) deste grande escritor maranhense. Achei uma certa graça, visto que os amigos brasileiras já trouxeram para cá a dança da "capoeira".
Abraços

Poções de Arte disse...

Bom dia, meu querido!
Confesso que não conhecia esse autor, mas o que mais me chama atenção quando leio essas rápidas biografias é o currículo. Como as pessoas se interessavam por estudar - tudo bem... naquela época não tinha internet e selfs rsrs, mas era uma busca constante por cultura.
E as obras escritas por esses autores, em sua maioria, retratavam a estória vivenciada. Ou seja, grandes obras até em tempos atuais, embora hoje, muitos precisariam de um dicionário para acompanhar, ainda mais esse autor sendo tão rebuscado em suas palavras.

Ótimo post, estou pegando o link. Tb tenho uma amiga que ama baixar obras antigas.

Abração e linda quarta.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Magnifica informação sobre mais uma figura importante da cultura mundial.
AG

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Para mi es un placer conocer la Literatura de otros Países y, más en concreto, la Brasileña que, como sabes, admiro y es una de mis preferidas.
Con estas entradas das a conocer a grandes escritores, como en este caso a Coelho Neto, con una biografía completa y con sus obras exquisitas como la de A conquista.
Abraços.

Araan disse...

Ótimo post!
Obrigado pela visita, abraços

Marta Vinhais disse...

Obrigada pela partilha; confesso que não conhecia este autor.
Obrigada também pela visita...
Beijos e abraços
Marta

★MaRiBeL★ disse...

___ ░██████░_ ░██████░
__░██▓░░▓██__██▓░░▓██░
_░██▓░░░░▓███▓░░░░▓██░
_░██▓░░░░░░█░░░░░▓██░
__ ░██▓░░░░░░░░░▓██░
____░██▓███░░░███▓██░
__ ░██▓░░▓██░██▓░░▓██░
_░██▓░░░░▓███▓░░░░▓██░
__ ░██▓░░░░░░░░░░░▓██░
____░██▓░░░░░░██░▓██░
______ ░██▓░░░░██▓██░
______ ███ _██▓███▌██▌
______███______████▐██▌
_____████___████▐████▐██
___██████████▐████▐███▌
__███████████████▐███▌
█▐██████████████▐███
██████▐█████████
███████.............................★MaRiBeL★

Marina Fligueira disse...

¡Hola J-R!!!

No me suena nada este autor, pero no cabe duda deque tiene una larga y bella trayectoria.
Los buenos escritores nunca mueren siempre siempre viven en sus letras.
Ha sido un inmenso placer pasar por tu casa virtual.
Un abrazo y feliz jueves, Maestro.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia JR.
Muito bom conhecer mais um pouco sobre Coelho Neto. feliz dia.
Abraços.

Blogger disse...

Did you know you can create short urls with Shortest and get dollars from every click on your short links.